segunda-feira, 30 de outubro de 2017

O caso de Charles Dexter Ward, de H.P. Lovecraft - Opinião

Título original - The case of Charles Dexter Ward
Editora: Ad infinitum
Sinopse: Suspenda a descrença e aventure-se na mais assombrosa das viagens que o horror lhe pode proporcionar. H. P. Lovecraft convida-o a entrar no estranho mundo de Charles Dexter Ward, jovem apreciador de antiguidades que acaba de fugir de um hospital privado para doentes mentais, depois de desenvolver uma perturbante e perigosa demência, nunca vista na história da medicina.
Perceber as razões da sua fuga é imergir numa epopeia que ganha uma densidade tremenda, à medida que reconstruímos a personagem e mergulhamos num passado proibido, cheio de lendas inquietantes e horrores inomináveis.
Que segredos se escondem atrás de tão sombria e desconcertante loucura?
Uma obra obrigatória para quem gosta de suspense. Um acervo de arrepios pronto a tirar o sono daquele que se atrever a abrir esta obra.


Opinião:
Esta foi uma das minhas leituras de Halloween deste ano e na verdade a única que estava verdadeiramente ligada ao "horror".
Logo no início da obra, um homem foge de uma casa de saúde mental, o que é especialmente perturbante pois ele desenvolveu uma demência perigosa.

O livro conta-nos a história acerca de um antepassado e do que levou Charles às suas atitudes e ao que posteriormente se sucedeu ao se deparar com descobertas há muito esquecidas. O que era um interesse por antiguidade, mudou para ocultismo e efectivamente deu origem a uma obsessão por algo negro.
Achei o livro muito descritivo, se bem que tanto detalhe deu mais interesse à obra nalgumas passagens. Por outro lado, parecia tratar-se de um relato de acontecimentos, em determinadas situações, então até é compreensível.
Toda a parte que remete ao antepassado serve para nos situar nalguns rituais e nos dar perspectiva, mostrando-nos a origem do interesse/obsessão do Charles, o que achei macabro.
Andei meia perdida por algum tempo, até agora que terminei a leitura não compreendi certas coisas, contudo não creio que fossem elementos chave (podera ter sido porque não li em português).
Achei engraçado o facto de Charles ser sósia do seu antepassado (doppelganger como no The vampire diaries) e gostei bastante da perspicácia do Dr. Willett, que conseguiu resolver o enigma relacionado ao Charles e aniquilar a força do mal que pairava em Providence.

Sem comentários:

Enviar um comentário